DOCUMENTOS DE TRABALHO - ESTUDOS

Políticas urbanas, actividades de serviços e atracção de não residentes

 

Através da realização deste estudo, que cobre a realidade dos 278 concelhos de Portugal Continental, pretende-se responder à questão sobre qual o papel dos serviços de base territorial na atractividade de não residentes, e compreender em que medida a especialização dos territórios em determinadas categorias de serviços está relacionado com o respectivo nível de atractividade de não residentes, num contexto da perda de população, justificado pelo saldo natural e migratório negativos nos últimos anos em Portugal Continental e também do reconhecimento da complexidade inerente à explicação e compreensão da atractividade.

 

O aprofundamento do tema baseia-se nas seguintes abordagens teóricas e analítica:

 

  1.  A definição de um novo quadro conceptual para a atractividade de não residentes;

 

  1. A análise das dinâmicas de atracção de não residentes;

 

  1. A compreensão da relação da especialização de serviços e a atracção de não residentes;

 

  1.  A apresentação de boas práticas;

 

  1. A sistematização de um conjunto de considerações sobre a articulação entre a atracção de não residentes, os serviços e as políticas públicas.

 

Tendo em conta a tipologia de especialização dos concelhos nas actividades de serviços e cruzando-a com os desempnhos em termos de atractividade é possível medir níveis diferenciados de atractividade com graus de abrangência mais ou menos diversififcados e, assim, estabelecer um padrão de relação entre essa especialização e a atractividade dos diferentes concelhos.

São também apresentados um conjunto de “estudos de caso” que traduzem experiências concretas em que os serviços são um relevante factor de atractividade.

Download:

O Setor dos Serviços e os desafios da Segurança Social

Tal como em todos os países da União Europeia, o sistema de Segurança Social português encontra-se confrontado a prazo com o desafio do envelhecimento demográfico, a que se juntam dois fatores cuja combinação o tornam especialmente vulnerável: um forte movimento migratório de indivíduos em idade ativa e uma muito elevada dívida pública. Só existe por isso uma possibilidade realista: a reforma estrutural do modelo existente de Segurança Social de modo a garantir a sua sustentabilidade financeira e social. Para o sucesso de uma tal reforma é essencial que se formem consensos alargados só possíveis a partir de um debate público apoiado por informação e análise de qualidade. Apesar do vasto conjunto de reformas desde o princípio do século, existem ainda os riscos de elevados défices do sistema de pensões e o esgotamento a prazo do Fundo de Estabilização. Ao mesmo tempo, perspetiva-se a queda do valor relativo das pensões futuras, com impacto negativo sobre as gerações mais jovens. Dada a importância do setor de serviços enquanto contribuinte do sistema e criador de emprego, é relevante que se reavalie o modo de financiamento da Segurança Social, a fim de reduzir a carga contributiva das empresas deste setor. O estudo efetua uma simulação dos efeitos de um alargamento da base de incidência da TSU ao Valor Acrescentado Líquido. O estudo aborda também a questão de saber em que medida um modelo alternativo de financiamento poderia, sem pôr em causa a sustentabilidade do sistema, tornar-se mais favorável à criação de emprego, por via da redução da carga contributiva que incide sobre as remunerações próximas do salário mínimo. O estudo aborda ainda a questão de como assegurar uma base de financiamento do sistema de proteção do desemprego mais sustentável ao mesmo tempo que se reduz o incentivo à rotatividade excessiva do emprego. Por fim, o estudo analisa a situação do sistema de pensões complementares. Por se encontrar presentemente atrofiado e muito concentrado, o sistema atual não está preparado para compensar a queda prevista do valor relativo das pensões. Impõe-se por isso uma reavaliação do papel que podem desempenhar novos tipos de pensões financiados por capitalização. 

Download:

Estudo “Business Services Centers em Portugal”

Num momento importante para o nosso país, caracterizado por um crescimento ténue da nossa economia, a captação de novas empresas de serviços para Portugal (ou a expansão de operações já existentes) assume um papel de extrema importância, sendo necessário fazer uma aposta efectiva nas políticas públicas orientadas para o investimento. Com este estudo, pretende-se dar mais um contributo para o sector dos Business Services, quer na  definição de políticas públicas para o sector, quer para proporcionar aos actores do sector uma ferramenta de consulta útil.

Através do estudo, é possível concluir que o trabalho realizado por entidades públicas e privadas é crucial para a decisão das empresas se estabelecerem em Portugal. Existe, no entanto, a necessidade de uma melhor articulação da oferta do nosso país, de forma a preparar um pacote promocional bem estruturado e consistente, exclusivo para este sector.

 

No que há captação de Investimento Directo Estrangeiro (IDE) diz respeito, através da realização de um inquérito às empresas, foi possível verificar que 52% das empresas inquiridas pretendem investir nos próximos 3 anos, sendo que 62% das respostas positivas  elegeram Portugal para a localização do investimento. Também foi possível perceber que as empresas que se instalam no nosso país se reinventam e crescem, sendo esse crescimento apenas limitado pela oferta de activos físicos e a disponibilidade/competências técnicas dos recursos humanos qualificados, sobretudo em algumas línguas (como o francês, alemão e mandarim) e áreas de TI, Engenharias e digital.

Download:

 

BUSINESS SERVICES PORTUGAL

 

Os serviços empresariais são vitais para uma economia baseada no conhecimento. De facto, a natureza da utilização intensiva de mão-de-obra dos serviços empresariais atraiu um grande interesse durante um longo período, devido ao seu potencial de gerar novos postos de trabalho no futuro.

Nos últimos anos temos testemunhado uma transformação enorme dos serviços baseados em ecossistemas de tecnologias de informação. Os serviços de base transnacional têm sido fornecidos a partir de Portugal para vários destinos do mundo, e os stakeholders globais (analistas e investidores) têm afirmado repetidamente que o nosso país é um dos principais destinos de nearshore com infra-estruturas preparadas para receber empresas de forma célere.

Esta publicação é o resultado do trabalho realizado pelo grupo de trabalhos “Business Services/Serviços Empresariais”, tendo por objectivo proporcionar um novo instrumento para aumentar a consciencialização sobre o sector e as principais empresas em Portugal, divulgar as novas dinâmicas e oportunidades de negócios entre os potenciais investidores e, no seu conjunto, apresentar o melhor Portugal tem para oferecer.

O principal objectivo desta publicação é analisar que soluções e condições o nosso país tem para oferecer às empresas prestadoras de serviços empresariais, quais os principais atractivos do nosso país, incluindo testemunhos de empresas que se instalaram no nosso país.

 

Para além da edição em revista, a publicação também pode ser consultada através do endereço: http://www.business-services.pt/

Download:

 

 

 

 

ESTUDO “PROGRAMA ESTRATÉGICO DE FORMAÇÃO PARA O COMÉRCIO E SERVIÇOS (2014-2020)”

O presente documento integra o Relatório Final do estudo “Programa Estratégico de Formação para o Comércio e Serviços 2014-2020” que a Quaternaire Portugal realizou para a Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP).

O Estudo desenvolveu-se com base numa metodologia que cruzou uma abordagem predominantemente quantitativa com elementos de informação qualitativa, sustentada na mobilização de diversos métodos e fontes de informação, nomeadamente a análise estatística e documental, as entrevistas, os inquéritos e os estudos de caso.

Download:

 

 

 

 

AS NECESSIDADES DE QUALIFICAÇÃO NO CLUSTER DA SAÚDE E BEM-ESTAR

Este trabalho surge na continuação do projeto da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), editado em 2012, e que visava destacar o papel que o cluster da Saúde e Bem-Estar (CSBE) pode ter na economia portuguesa, em especial, no quadro da captação de não residentes e de atração de rendimentos vindos do exterior.

Uma das características do cluster da saúde e bem-estar é o papel dos seus recursos humanos, cujo desempenho é absolutamente essencial para a afirmação competitiva do mesmo. A noção de que a qualificação dos recursos humanos é uma área chave do sucesso futuro do cluster e de que existem óbvios constrangimentos relacionados com esta, em especial nos segmentos mais associados às actividades de bem-estar, levou-nos a realizar um estudo orientado para as necessidades de qualificação no cluster.

Download:

 

 

 

 

"O contributo do sector dos serviços para as exportações protuguesas e para a atração de não residentes"

Augusto Mateus & Associados (2014)

Uma das principais conclusões do estudo refere-se aos resultados obtidos através da substituição da abordagem da balança de pagamentos (fluxos brutos de exportação) para a abordagem TiVA (fluxos de valor acrescentado), o que revela que a relevância dos serviços sobe de um terço para metade (50,5%) de todos os bens e serviços vendidos por Portugal ao exterior. Em cada 100 euros de valor incorporado nas exportações de Portugal, um pouco mais de 50 resultam afinal do fornecimento de serviços. 

Download:

 

 

 

 

 

"O Sector dos Serviços e a Competitividade da Economia"

coord. José Felix Ribeiro (2012)

Os progressos assinaláveis das tecnologias de informação e comunicação têm permitido que muitos serviços tenham adquirido o estatuto de transacionáveis, o que se vem refletir num crescente aumento do comércio internacional de serviços. Este estudo analisa os desejos que se colocam ao país no sentido de fazer de  Porugal uma plataforma de serviços reposicionando a nossa economia na globalização.

Download:

 

 

 

 

 

 

"O Cluster da Saúde e Bem Estar"

coord. Fernando Ribeiro Mendes (2012)

Este estudo visa evidenciar o elevado potencial do cluster saúde e bem estar no quadro de uma nova especialização da economia portuguesa, em que o nosso país, pela nossa cultura, pelos recursos naturais que possui e pelo histórico do sector com áreas com um trabalho internacionalmente reconhecido, reúne excelentes condições para se afirmar neste domínio com uma oferta de elevada qualidade e capacidade competitiva. 

Download:

 

 

 

 

 

 

 

“OS COMPORTAMENTOS DE PROCURA DE INFORMAÇÃO E COMPRA ONLINE” 

Pedro Dionísio 

...Este livro, que estuda o comportamento dos portugueses em relação à procura de informação e compra online, pretende mostrar os resultados dos estudos realizados e dar pistas para possíveis respostas das empresas, contribuindo para a definição de uma estratégia blended, que integre com sucesso o digital na abordagem aos mercados.

Download:

 

 

 

 

 

 

 

"Da Economia da Crise à Crise das Políticas"

José António Cortez (2011)

"Este trabalho dá sequência às reflexões produzidas em "Portugal: Que modelo económico?" e procura analisar os fundamentos da crise, recuando até ao momento da adesão de Portugal à então CEE. Esse percurso, feito com base em indicadores estatísticos e no confronto com as grandes mudanças, entretanto ocorridas no mundo em que vivemos, procura identificar as dinâmicas estruturantes que formataram a economia Portuguesa.

Link para   

Download: